IJUI NEWS - TOD- Transtorno Opositivo Desafiador
Min: 15º
Max: 26º
Predomínio de Sol
logo ijui news
CFC MasterCFC Master
Seiko eee

TOD- Transtorno Opositivo Desafiador

Por, Liane Maria Fiorim Comerlato | Neuropsicopedagoga/ Psicopedagoga Clínica

Matéria Publicada em: 02/05/2022
Liane Maria Fiorim Comerlato | Neuropsicopedagoga/ Neuroaprender Ijuí.

O Transtorno Opositivo Desafiador (TOD) é caracterizado por comportamentos antissociais como desobediência, postura desafiadora e hostilidade. Os primeiros sintomas costumam aparecer aos quatro anos de idade, quando a criança começa a apresentar dificuldades para seguir regras e reconhecer seus erros, se ressentindo mais do que o normal quando é contrariada.

O desenvolvimento do transtorno pode ser decorrente de uma criação permissiva, predisposição genética ou pela vivência dentro de um ambiente sem regras bem estabelecidas.

O Transtorno Opositivo Desafiador é mais comum em crianças que apresentam Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) e Transtorno do Espectro Autista (TEA), e seus principais sintomas incluem: irritabilidade, agressividade, impulsividade, dificuldades de relacionamento com os colegas, raiva, ansiedade, comportamento antissocial, depressão.

Considera-se fundamental que na família existam regras claras para a rotina da criança e que os pais entrem em um acordo para a condução e aplicação dessas regras, principalmente se esses não morarem juntos. Mesmo separados, os pais precisam alinhar suas ações para amenizar o problema. Isso também precisa ocorrer no ambiente escolar e, nesse sentido, a família estar em constante contato com os professores é muito indicado.

Recomenda-se ser direto, claro e objetivo ao dar ordens e ao estabelecer regras. Olhar nos olhos, evitar a agressividade e assumir uma postura firme são atitudes que ajudam a diminuir o comportamento de oposição da criança, estimulando que ela entenda a importância de respeitar essas regras e as figuras de autoridade

Ao perceber os primeiros sintomas de TOD, é importante que os pais procurem especialistas para realizar tratamento, que é multidisciplinar e exige atendimento de um médico, de um psicólogo/ psicoterapia comportamental, e de um psicopedagogo para o suporte escolar.

Por, Liane Maria Fiorim Comerlato

Neuropsicopedagoga/ Psicopedagoga Clínica | Neuro Aprender Ijuí

Fone: (55) 9.9149-7180

Brito lateral 2020