IJUI NEWS - Além dos Números: Compreendendo a Discalculia
Min: 15º
Max: 26º
Predomínio de Sol
logo ijui news
Paim Paim
rad E

Além dos Números: Compreendendo a Discalculia

Por, Liane Comerlato - Neuropsicopedagoga/ Psicopedagoga Clínica

Matéria Publicada em: 01/07/2023

A discalculia, também conhecida como dificuldade de aprendizagem em matemática, é um transtorno neurobiológico que afeta a habilidade de uma pessoa em compreender e processar números. Indivíduos com discalculia podem ter dificuldades em realizar cálculos matemáticos simples, memorizar fatos matemáticos básicos, compreender conceitos matemáticos abstratos e aplicar estratégias adequadas para resolver problemas matemáticos.

A discalculia é uma condição comum, afetando aproximadamente 5% a 7% da população mundial. Apesar de não ser tão conhecida quanto a dislexia, outro transtorno de aprendizagem, a discalculia pode ter um impacto significativo na vida cotidiana e no rendimento escolar das pessoas afetadas.

As causas da discalculia ainda não são totalmente compreendidas, mas acredita-se que fatores genéticos e ambientais desempenhem um papel importante no seu desenvolvimento. Alguns estudos sugerem que a discalculia está associada a dificuldades no processamento do número no cérebro, bem como a uma falta de conexões adequadas entre diferentes áreas do cérebro responsáveis pelo raciocínio matemático.

Os sintomas da discalculia podem variar de pessoa para pessoa, mas os mais comuns incluem dificuldades em contar, medir ou estimar quantidades, dificuldade em reconhecer padrões numerários, falta de compreensão de conceitos matemáticos básicos como adição, subtração, multiplicação e divisão, além de dificuldade em resolver problemas matemáticos. Infelizmente, a discalculia é uma condição que costuma ser subdiagnosticada, muitas vezes sendo confundida com falta de interesse ou habilidade na matemática.

É importante que os educadores e profissionais da saúde estejam cientes da existência deste transtorno e saibam identificar os sinais precocemente, a fim de que as intervenções adequadas possam ser fornecidas. Embora não haja cura para a discalculia, existem estratégias e apoios que podem ajudar pessoas com esse transtorno a superar as suas dificuldades. O uso de materiais concretos, jogos e atividades práticas pode facilitar a compreensão de conceitos matemáticos abstratos. Além disso, a repetição, a prática regular e a utilização de métodos de ensino diferenciados podem ser muito eficazes para melhorar o desempenho matemático.

A discalculia não deve limitar as oportunidades de aprendizagem e de sucesso de uma pessoa. Com o apoio adequado, indivíduos com discalculia podem superar suas dificuldades e desenvolver habilidades matemáticas que lhes permitam ser bem-sucedidos em suas vidas acadêmicas e profissionais. É fundamental que haja uma conscientização maior sobre a discalculia e sejam proporcionadas as adaptações necessárias para que essas pessoas possam desfrutar de uma educação inclusiva e igualitária.

Publicação original AQUI

Liane Maria Fiorim Comerlato

Neuropsicopedagoga/ Psicopedagoga Clínica 

Brito lateral 2020